Artigos

Diversidade etária e liderança

Diversidade e inclusão constam entre os princípios de várias organizações consideradas melhores lugares para trabalhar e não podemos negar que muitos avanços nesse sentido já foram conquistados. Existe hoje menos preconceito em relação a gênero, orientação sexual e etnia, mas os profissionais com mais de 50 anos frequentemente são preteridos em processos seletivos, o que nos mostra que a inclusão ainda não abrangeu todos os grupos minoritários.

Combater o etarismo, cujo significado é estereótipo, preconceito e discriminação com base na idade,  deve ser a nova tendência no mercado de trabalho e alguns movimentos nesse sentido já estão sendo divulgados em redes profissionais como o LinkedIn. Isso quer dizer que seu próximo companheiro de trabalho, subordinado ou gestor poderá em breve ser alguém na faixa dos 60 anos.

Ter na equipe pessoas com diferentes idades pode ser uma experiência enriquecedora para todos.  A diversidade etária permite uma troca em que maneiras diferentes de ver e resolver problemas, estimula o aprendizado e a geração de novas ideias, além de outras vantagens como o desenvolvimento da empatia e da tolerância ao diferente.

Para que a equipe funciona com um time, o líder precisa criar um ambiente em que respeito é apenas o ponto de partida.  Neste cenário desafiador é possível que seja necessário lidar com o preconceito velado, com a visão estereotipada a respeito de uma geração, com o conflito e a insegurança.  Assim como o mundo de hoje, liderar é atualmente algo mais complexo e não é raro encontrarmos líderes cheios de dúvidas sobre qual estratégia seguir. Sugerimos algumas ações que podem ajudá-los:

Desenvolva autoconhecimento profundo: trazendo a tona seus próprios vieses inconscientes é possível que compreenda como se formaram e o que contribui para que seus liderados tenham crenças a respeito das gerações;

Converse com outros líderes: compartilhe as dificuldades sem receio de ser julgado,  eles provavelmente sentem a mesma insegurança diante de situações semelhantes;

Busque ajuda profissional: a liderança é construída através de múltiplas estratégias de aprendizagem e uma delas pode ser o coaching ou a mentoria. Caso a dificuldade seja maior, um terapeuta pode ajudar.

Promova a inclusão etária também fora da empresa: a convivência com pessoas de outras gerações numa atividade cultural ou de lazer aumentará sua habilidade para lidar com as dificuldades encontradas na empresa.

Enfim, mantenha uma atitude otimista: acredite que as mudanças exigem seu tempo e confie que em breve você estará mais confiante em lidar com elas.

Confira outros artigos clicando aqui.

Por: Laísa Weber Prust

Mestre em Psicologia (UFPR); Pós-Graduada em Gestão Estratégica de Pessoas (FAE); Graduada em Psicologia (UFPR); Consultora Parceira da ZHZ Consultores.