Artigos

A comunicação não-violenta facilitando as relações

Sabemos que a comunicação é como as pessoas se entendem ou desentendem, então porque negligenciar a forma?

“Aprendemos muitas formas de ‘comunicação alienante da vida’ que nos levam a falar e a nos comportar de maneiras que ferem os outros e a nós”

(Marshall Rosenberg – Estudioso e Autor do livro Comunicação Não-Violenta)

Porque é tão difícil expressar sentimentos sem projetar no outro (atribuir culpa) a causa do nosso descontentamento, frustração ou dor? Por que se o outro não tivesse feito tal coisa eu não me sentiria frustrada, magoada ou até humilhada.

Parece uma boa resposta, mas porque para mim tal atitude resultou em humilhação, mágoa ou frustração e para o outro a mesma situação não causou esta sensação? Este é um dos aspectos mais importantes a despertar o meu interesse no estudo da CNV – Comunicação Não-Violenta. A diferenciação entre sentimentos e pseudo-sentimentos.

Se devemos protagonizar nossa história, nossa carreira, nossa vida, então porque não protagonizar nossos sentimentos? Na verdade, eles ditam a forma de como nos expressamos. Ações, reações e atitudes são apenas a expressão do que sentimos em relação às coisas. Então, protagonizar envolve, se responsabilizar, tomar para si, ser dono da sua atitude.

Expressar sentimento é entender e se apropriar da sua própria emoção para então projetar. Exemplificando: a tristeza é um sentimento genuíno, irrefutável por qualquer pessoa. Enquanto que a mágoa pode ser atribuída a quem me magoou pelo que fez ou disse. Neste caso, estou transferindo a responsabilidade do meu sentimento, culpando o outro por ele. Assim, dou margem para uma atitude ou discurso de defesa. E a discussão toma um rumo de interpretações, acusações, defesas, atribuições de culpa.     São os pseudo-sentimentos em ação, tomando conta da comunicação.

Dito isto, lanço um desafio! Que tal ficar atento e exercitar o protagonismo dos seus sentimentos por uma semana?

Por: Soraya Calvo

Psicóloga com Especialização em Orientação Profissional e Gestão de Pessoas (IBPEX).  Capacitação em Dinâmicas em Grupo, Competências Gerenciais, Técnicas de Avaliação e The Coaching Clinic pelo O Corporate Coach. Formação de Consultor DISC pela E Talent e Curso de Eneagrama, pelo Instituto Eneagrama. Consultora parceira da ZHZ Consultores. Consultora parceira da ZHZ Consultores.