Artigos

Novas relações de trabalho requerem novos perfis

Líderes precisam conhecer o perfil corporativo de cada membro de sua equipe de trabalho, uma vez que o mercado se transforma rapidamente frente aos aspectos socioculturais e tecnológicos mundiais. Vivemos influências e tendências frente aos novos formatos e consequentemente, as novas relações de trabalho, que estão se desprendendo do modelo tradicional CLT para oferecer outras opções, quer seja na relação de contrato por projeto, por modelo híbrido, na gestão interina, ou outro que ainda esteja por se fortalecer, buscando acomodar a necessidade de cada empresa. Fato este, que vem  interferindo na carreira de cada profissional e nas decisões das empresas. Exigências novas e constantes apareceram e portanto, a realidade vem descortinando diferenças há alguns meses.

Atualmente, por meio de seus líderes, a empresa precisa conhecer as habilidades, os interesses e a intensidade de aderência à cultura e ao negócio da empresa de cada membro de seus times de trabalho.

Nesta perspectiva, as ferramentas de levantamento de potencial disponíveis no mercado atuam como molas propulsoras, que associadas à ajuda de profissional capacitado e especializado na área de gestão de pessoas, oportunizam o conhecimento de perfis profissionais para desenvolvimento do time corporativo com maior sucesso.

Então, quais os benefícios de utilizar o processo de levantamento de perfil frente às novas relações de trabalho? Dentre as várias vantagens, algumas podem ser consideradas mais relevantes, tais como:

  • Rever as competências de cada profissional frente à nova realidade, podendo buscar por perfil específico num mercado em significativa mudança.
  • Mapear aspectos de melhoria e desenvolvimento do funcionário, impulsionando a sua carreira, provocando sua motivação e maior engajamento.
  • Auxiliar na composição de novos grupos de trabalho.
  • Facilitar a tomada de decisão em situações de remanejamentos e promoções, aproveitando o perfil de cada profissional.
  • Buscar perfis no mercado, em processos de R&S, compatíveis com o momento atual da empresa, seu melhor formato de trabalho e suas novas relações.

Este cenário irá persistir, portanto, o novo modelo de trabalho requer que cada empresa esteja à frente neste caminho, preparada para corresponder à expectativa e as necessidades do mundo corporativo.

Confira outros artigos clicando aqui.

Por: Arlete Zagonel Galperin

Mestre em Organizações e Desenvolvimento (FAE); Pós-graduada em RH (PUC); Graduada em Psicologia (UTPR); Diretora da ABRH-PR; Diretora/Consultora de RH da ZHZ Consultores em processos de assessment, Programas de desenvolvimento de lideres e equipes e orientação de mercado.